top of page

ESCOLINHA DE JORNALISMO

Atualizado: 14 de jun.

‘Projeto investigativo’ em Emei conecta nova geração digital à versão impressa e radiofônica da Comunicação Social que ainda resiste em Marília. Sem bacharelado presencial há 13 anos, futuros jornalistas diplomados da cidade precisam recorrer à formação EaD.


A divertida e curiosa redação da Emei 'Balão Mágico' em dia de visita do editor do blog | Foto: Facebook

Sentado em uma poltrona azul com suas orelhas, mãos e pés inconfundíveis, o coelho leu a notícia: a foto do lobo, ainda disfarçado de vovozinha, estava estampada na capa!

A notícia correu rápido na turma do Infantil II da Escola Municipal de Educação Infantil (Emei) “Balão Mágico”, do bairro Nova Marília, na zona Sul, apesar de dois ‘mistérios’ a serem desvendados.


A 'capa-manchete': livro despertou curiosidade a alunos que gerou trabalho sobre jornal impresso
O primeiro, a manchete ‘O Lobo Voltou’ a professora Érica Silva esclareceu àquelas crianças de quatro e cinco anos, ainda em fase de alfabetização. Quanto ao segundo, o que era aquilo que o lobo segurava em suas mãos?

 

‘INVESTIGAÇÃO’

O interesse da garotada àquela imagem da capa do livro (Geoffroy de Pennart, tradução de Gilda de Aquino, Ed. Binque-Book, 36 páginas, R$ 59,90, na Cia das Letras) levou a professora e sua turma a um ‘projeto investigativo’.

Tal como no jornalismo que vasculha informações, o termo é utilizado na rede municipal de ensino de Marília a atividades que “possibilitam a mobilização e a organização das crianças em torno de um assunto que desperta curiosidade”.


As perguntas ao desconhecido jornal vieram rápido e organizaram a pauta redigida pela professora: ‘Quem escreve?’, ‘Quem tira (sic) fotos?’, ‘Tem jornal no rádio?’, ‘Como é feito o jornal?’ e ‘Tem jornal para criança?’

 

REPORTAGEM

A escolinha de jornalismo partiu em busca das informações. Inicialmente, os 23 ‘alunos repórteres’ conheceram os estúdios das rádios Clube AM e Itaipu FM e ‘checaram’ que, sim, há jornal naquelas rádios – o ‘Fala Cidade’, de segunda a sexta, das 7 às 9 horas.


Dia de 'reportagem' na rádio: alunos conheceram estúdios das rádios Clube e Itaipu | Foto: Érica Silva
Outras duas questões foram respondidas na própria ‘redação’ na Emei pelo repórter-fotográfico Edio Junior, do Jornal da Manhã e pelo editor desde blog, Rodrigo Viudes, a quem coube ‘revelar’ o papel do jornalista.

O repórter-fotográfico Edio Junior, do Jornal da Manhã, explicou como é o dia a dia de sua profissão
'Descobrindo' o jornal impresso: editor do blog explicou à garotada como o texto vai da redação à gráfica

A produção de um jornal impresso, da redação à gráfica, foi exibida em vídeo, mas os alunos e seus responsáveis ficaram com uma ‘pergunta-tarefa’ – ‘Tem jornal para criança? – a ser partilhada no deadline do ‘projeto investigativo’.

 

FORMAÇÃO ONLINE

Na contramão da expectativa de sobrevivência dos jornais impressos, os pequenos alunos da geração digital continuarão a crescer sem a oportunidade de conhecer uma formação acadêmica em Jornalismo.

O único bacharelado presencial em Comunicação Social, com habitação em Jornalismo da história de Marília foi oferecido pela Universidade de Marília (Unimar) entre 1994 e 2011. Ainda há dezenas de opções, mas por Ensino à Distância (EaD).

A cidade que já teve um impresso fundado antes mesmo de sua emancipação, o Correio de Marília (1928-1992), hoje conta com apenas dois diários – ‘Jornal da Manhã’ e ‘O Dia de Marília’ – e um semanal – ‘Jornal da Cidade’.


Jornal 'Correio de Marília' foi fundado em 1928, antes de emancipação de Marília, e extinto em 1992

 

GRATIDÃO

A última notícia da turma do Infantil II é a da gratidão. A ‘equipe de reportagem’ da Emei ‘Balão Mágico’ retribuiu a visita deste editor com muito carinho impresso. As ‘manchetes’ podem ser conferidas nos desenhos abaixo.



61 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page