Buscar
  • Rodrigo Viudes

OLHAI POR NÓS!

Sob espírito da Campanha da Fraternidade, Diocese de Marília orienta rebanho a evitar aglomeração nas próprias igrejas e pede orações aos 'samaritanos' na luta contra Covid



O bispo de Marília, dom Luiz Antonio Cipolini, ajustou à igreja recomendações preventivas do Ministério da Saúde

Promovida pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) há quase seis décadas, a Campanha da Fraternidade (CF) debruçou ao longo do tempo em questões do cotidiano e da fé que, ao final das contas, defenderam direitos, deveres e, principalmente, a vida.

Mais do que nunca, em meio a uma pandemia mundial provocada pelo Covid-19, e sob o espírito e o exemplo da CF-2020, a Diocese de Marília, acaba de reforçar suas orientações em defesa do bem estar físico e espiritual de seu rebanho estimado em mais de meio milhão de fiéis, dispersos em uma longa faixa territorial do oeste paulista.

Em nova circular divulgada nesta segunda-feira (16), o bispo de Marília, dom Luiz Antonio Cipolini acompanhou as recentes determinações de autoridades civis e suspendeu todas as atividades diocesanas até o dia 15 de abril, com exceção das missas, cujas celebrações recomendou que tenham menor duração ou sejam transmitidas pelos meios digitais.


Confira abaixo as novas orientações do episcopado em Marília:


  • Suspender a realização dos encontros, reuniões, retiros, cursos e eventos em níveis paroquiais, regionais e diocesanos como, por exemplo, os encontros de catequese e o Curso de Teologia para Leigos e Consagrados (CTLC), até a primeira quinzena de abril.

  • Cancelar as noites de confissões comunitárias quaresmais. Para tal, solicito aos padres que, em locais apropriados, dediquem atenção especial para com o sacramento da reconciliação, com horários diários e noturnos que auxiliem os fieis na preparação da Páscoa do Senhor.

  • Redobrar os cuidados higiênicos nas visitas domiciliares aos enfermos e idosos e suspender os trabalhos pastorais em hospitais, asilos e unidades de saúde, garantindo aos fiéis, em casos extremos, o sacramento da Unção dos Enfermos.

  • Repensar a programação paroquial das "24 horas para o Senhor" e da Semana Santa, evitando grandes concentrações e celebrando-as com discernimento, sem perder a piedade da ação eclesial.

  • Intensificar a oração em família, Igreja doméstica, e promover a veiculação das missas nos meios de comunicação e nas redes sociais, para o favorecimento dos fieis que pertencem ao grupo de risco da doença e, por isso, estão impedidos, momentaneamente, do contato com a assembleia.

  • Recomendo que as celebrações das missas tenham curta duração e, se possível, acrescentem-se novos horários para que evitemos grandes aglomerações.


Em outra circular, divulgada no último dia 2, as comunidades católicas já haviam sido orientadas pela Diocese de Marília a respeito de comportamentos necessários para que fosse evitada a eventual propagação do coronavírus, dentro e fora das igrejas. Deste então, estão válidas as seguintes recomendações:


  • Omitir a saudação da paz, bem como o costume de rezar o Pai Nosso de mãos dadas.

  • Distribuir a Sagrada Comunhão somente sob a espécie de pão e na mão do fiel.

  • Distribuir a Sagrada Comunhão aos doentes com particular atenção, sobretudo se vários doentes forem visitados em sequência.

  • Manter ventilados os locais onde acontecem as celebrações.

  • Orientar os fiéis sobre atitudes básicas que previnem o contágio.


A distribuição da Sagrada Comunhão só pode ser feita em espécie de pão e na mão do fiel

NOSSOS 'SAMARITANOS'

Além das recomendações preventivas ao coronavírus, pautadas pelo Ministério da Saúde e dos governos estadual e municipal, o bispo de Marília também solicitou, na mesma circular, que os fiéis rezem "pelos sanitaristas, profissionais da saúde e por todo o provo brasileiro, nas busca da superação desta pandemia".

As preces pelos médicos e enfermeiros, como exemplos, evocam ao samaritano que, segundo o Evangelho de Lucas, viu um homem caído na estrada, sentiu compaixão e cuidou dele. Esta atitude, do acolhimento ao cuidado, é o lema da atual CF, cujo tema é 'Fraternidade e Vida: dom e compromisso'.

O cartaz da CF-2020 é ilustrado com o desenho de Irmã Dulce (1914-1992) rodeada de crianças e idosos - dois dos públicos mais sensíveis ao contágio do coronavírus. Alçada a 'Santa Dulce dos Pobres', por ocasião de sua canonização, ela é a referência samaritana, real e prática, aos nossos dias.

52 visualizações

© 2023 por Armário Confidencial. Orgulhosamente criado com Wix.com