Buscar
  • Rodrigo Viudes

FORA DO ALTAR

Atualizado: 19 de mai.

Padre carismático líder da juventude católica da Diocese de Marília pede afastamento das funções eclesiais por tempo indeterminado. Baixa é a 3ª de ordenação histórica de 2018. Bispo não havia se manifestado até a publicação deste post.

Pregador convidado para o 2º dia do ‘Cerco de Jericó’, realizado em janeiro pela Comunidade Cenáculo Vivo, em Nazaré Paulista (SP), o padre Edson Luís Barbosa da Silva falava sobre ‘o caminho de Davi’ quando exortou os fiéis a refletirem sobre suas próprias trajetórias terrestres “até o reino dos céus”.

“Se você estiver prestes a decidir alguma coisa, reze primeiro. A vontade de Deus não é confusa, não deixa dúvidas. É clara e objetiva. E traz paz no coração”, afirmou. “Quando assumi o sacerdócio, assumi a minha cruz”, acrescentou, mais adiante.

Apenas quatro meses depois de sua contundente pregação, como já o fizera em outras oportunidades diante da comunidade católica carismática renovada, o próprio sacerdote agora encontra-se em sua encruzilhada vocacional.

Na última segunda-feira (2), ele comunicou formalmente sua saída à Paróquia Sagrado Coração de Jesus, do bairro JK, em Marília (SP), onde era vigário paroquial desde janeiro de 2021. Deixou a comunidade no mesmo dia.

Do mesmo modo, o sacerdote já havia informado ao bispo de Marília, Dom Luiz Antonio Cipolini, seu pedido de afastamento temporário das funções eclesiais para um “período de recolhimento interior, oração e fortalecimento espiritual do exercício ministerial”.

Procurada pelo blog, a Cúria ainda não havia se manifestado até a publicação deste post – o espaço segue aberto. Na relação atual do clero, no site diocesano, já não consta mais a ocupação de Edson como vigário da comunidade da zona norte.


FORO ÍNTIMO

O padre confirmou ao blog a solicitação feita ao episcopado local. Justificou “razões particulares e pessoais, de recolhimento interior para reflexões de foro íntimo”. “Peço, humildemente, que reze por mim e por meu ministério presbiteral, para que seja um tempo fecundo”.

O sacerdote não especificou o tempo em que continuará fora do altar – tampouco se ainda voltará. Chanceler do bispado e pároco da comunidade do JK, o padre Adeflor Xavier Pereira Junior, o ‘Lico’, ratificou a solicitação do colega. “Nós da paróquia somos gratos ao trabalho que ele desempenhou aqui e nos unimos em oração”, disse ao blog.
De olhos para o altar: Pe. Edson Barbosa da Silva em celebração na Paróquia Sagrado Coração de Jesus de Marília

DO PAGODE AO CLERO

Aos 39 anos, o padre Edson Luís Barbosa da Silva é uma das mais jovens ordenações da Diocese de Marília. Entrou para o seminário na virada dos 30, sob a recomendação de seu então pároco na Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro de Marília, Sidnei de Paula Santos – hoje pároco da comunidade de São Luiz Gonzaga, de Iacri (SP).

Dia de ordenação: Pe. Edson entra na Matriz de Santo Antonio acompanhado por seus pais | Foto: Pascom


Da família, tem como inspiração vocacional um tio, o padre Edivaldo Pereira dos Santos, incardinado na Diocese de Assis (SP), mas atuante desde 2014 na Diocese de Oeiras, no Piauí, onde coordena o setor missionário e as Comunidades Eclesiais de Base (CEBs).

Antes do ingresso na vida religiosa, Edson chegou a ficar noivo e era conhecido na cena musical pela participação em grupos de pagode. Em suas pregações, o padre disse ter “deixada a vida mundana” através da Renovação Carismática Católica (RCC).

O canto, no entanto, tem acompanhado sua vida sacerdotal até aqui. Ele tem canal próprio no Youtube onde publicou alguns de seus clipes. Em julho de 2021, o sacerdote concelebrou ao lado do padre-cantor Reginaldo Manzotti.

Ainda seminarista, Edsinho, como também é conhecido, tornou-se coordenador estadual do ministério dedicado à formação de novas vocações sacerdotais na RCC. Identificado com a juventude, foi mantido à frente da assessoria diocesana da Pastoral Juvenil para 2022.


MENOS TRÊS

Ordenado em 29 de dezembro de 2018, em celebração realizada na Matriz de Santo Antonio em Marília, o padre Edson Luís Barbosa da Silva é um dos nove que receberam o sacramento naquele ano – uma marca histórica da Diocese de Marília.

Éramos nove: Denis André (1º esq.), Edson Barbosa da Silva (2º) e Silvio Quaio (7º) estão afastados do ministério
Desde então, no entanto, nem todos continuaram no sacerdócio. Ainda em julho de 2019, o padre Denismar Rodrigo André foi preso sob a acusação de pornografia infantil. Libertado, ele se encontra afastado desde então e responde a processo na Justiça de Tupã (SP), onde reside.

Em janeiro de 2022, foi a vez do padre Silvio Cesar Quaio sair de cena. Ele era vigário da Paróquia São Francisco de Assis, de Bastos (SP). Oficialmente, ele se encontra em “uso de ordens”. A diocese não informou o motivo do afastamento.


SURPRESA

O pedido de mais um recém-ordenado surpreendeu o próprio clero. Padres consultados, em condição reservada, informaram ter tomado ciência do assunto quando informados por este blog.

“Há de fato uma grande preocupação na formação com a geração mais jovem que de certo modo parece fragilizada. Isso não só no seminário, mas no namoro, na faculdade”, comentou um veterano sacerdote.

Outro, por sua vez, informou que procuraria o jovem padre para uma conversa. “Rezarei para que os obstáculos não sejam desestímulo, mas oportunidade de fortalecimento”, afirmou. “Que ele tome sua melhor decisão”, desejou mais um colega, por enquanto, de batina.

764 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo