Buscar
  • Rodrigo Viudes

PRECISA-SE DE VICE

Atualizado: Set 16

Vereadores estão entre os mais cotados para completar chapas para o Executivo das coligações PSDB-PL e PRTB-PTB. Cícero diz já ter sido sondado por Daniel Alonso. Mário Coraíni Junior só não assume vaga se não quiser – ou puder. Atual vice afastado, Tato confirma candidatura pelo MDB. Convenção do PV termina com bate-boca e candidatura ameaçada. Plenário aprova critério de ‘ficha-limpa’ para escolha de denominações de vias e áreas públicas.


Dia de 'promoção'?: atual vice-presidente da Câmara, Cícero do Ceasa (PL) pode compor chapa para o Executivo

Os nomes das possíveis últimas duas vagas para a disputa do Executivo nas eleições de novembro podem vir do Legislativo. Dois vereadores estão entre os mais cotados para serem escolhidos como vice-prefeitos em duas coligações – uma já anunciada e a outra a ser confirmada.

O já vice-presidente da Câmara Municipal de Marília, Cícero do Ceasa (PL) pode repetir o cargo ao lado do prefeito Daniel Alonso (PSDB), que buscará sua reeleição. Mário Coraíni Junior (PTB), por sua vez, é o nome quase certo para a dobradinha com Juliano da Campestre, do PRTB.

A definição da escolha ou não pelo decano acontece em convenção partidária do PTB marcada para as 15 horas desta terça (15) em uma residência. Já o aguardado anúncio da coligação PSDB-PL será anunciado na convenção agendada para as 18 horas, no teatro municipal.

SONDAGENS

A escolha do prefeito por Cícero do Ceasa era dada como certa entre os colegas na sessão ordinária desta segunda-feira (14). “Estou muito satisfeito com a possibilidade de que vossa excelência possa confirmar ou não que será candidato a vice-prefeito”, afirmou Marcos Custódio (Podemos). “Vice-prefeito, ou melhor, presidente Cícero, meu voto é sim!”, brincou Luiz Eduardo Nardi (Podemos).

Consultado pelo blog, Cícero do Ceasa disse não ter “nada oficial” em relação à sua eventual escolha. Ele confirmou, no entanto, ter sido sondado pelo próprio prefeito. “Você seria um grande vice para mim”, teria dito Daniel, segundo Cícero. O Executivo, por sua vez, manteve o silêncio.
Escolha a dedo: prefeito Daniel Alonso deve optar por nome do PL apesar de orientação de chapa pura do PSDB

O prefeito, aliás, optou por deixar para anunciar seu vice apenas na convenção desta terça. Apesar de ter recebido a orientação da executiva estadual do PSDB para que forme uma chapa tucana pura, Daniel deve confirmar a coligação majoritária com o PL, hoje o principal partido de sua base política.

TATO NO PÁREO

A demora na escolha do vice não é por acaso. Daniel está sem seu atual vice no governo municipal desde novembro de 2018. Antonio Augusto Ambrósio, o Tato, do MDB, justificou à época ter sido ignorado na administração. O prefeito, por sua vez, o classificou como intolerante, segundo informou a assessoria de imprensa.

O novo confronto entre ambos será, de novo, nas urnas, a exemplo de 2012. Tato confirmou sua candidatura à Prefeitura de Marília em convenção realizada na manhã do último domingo (13). Ele terá como vice o ex-presidente da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Marília (Codemar), Renê Fadel.
Polêmicas à vista: vice afastado e agora candidato, Tato anunciou que divulgará a "verdade" sobre Marília

Tato afirmou em vídeo divulgado em uma rede social que o eleitor conhecerá durante dua campanha “as mazelas que acontecem nesta cidade”, de maneira “nua e crua e com documentos”. “Que nós possamos reeguer esta cidade como realmente ela merece”, afirmou.

DECISÃO PESSOAL

A exemplo do prefeito, o PTB também anuncia seu vice na tarde desta terça-feira (15) para a coligação com o PRTB de Juliano da Campestre, que tenta pela segunda vez consecutiva a cadeira mais importante do 2º andar do Paço Municipal.

O principal nome é o do presidente do diretório municipal, o vereador Mário Coraíni Junior. Aos 84 anos, o decano do Legislativo mariliense só não compõe a chapa se não quiser – ou puder, por conta dos cuidados com a saúde pela idade já avançada.
Eu vou para cá: Mário Coraíni Junior pode decidir entre ser vice de Juliano da Campestre (PRTB) ou se aposentar

BATE-BOCA NO PV

Marilia teve mais uma candidatura anunciada nesta segunda – a oitava com chapa para disputa da Prefeitura de Marília. O Partido Verde (PV) confirmou o capitão da Polícia Ambiental Eliton Sanches para prefeito com o presidente do diretório municipal Laerte Bedendo na vaga de vice. O advogado gravou parte do bate-boca em vídeo e publicou em seu perfil em uma rede social.


A convenção do PV foi a mais tensa até o momento. O advogado Alexandre Cerqueira César Junior chegou a ser expulso da reunião por Bedendo após questionar a eventual necessidade de quórum mínimo para a realização da convenção. Ele informou ao blog que questionará a chapa na Justiça Eleitoral.

“Este não é o PV de Marília. Os filiados não foram consultados”, criticou o advogado. Bedendo, por sua vez, afirmou que assumiu o diretório local por orientação da executiva estadual e que a convenção atendeu as exigências estatutárias do partido e da legislação eleitoral.

Agora filiado ao PV, Eliton Sanches foi questionado sobre um vínculo anterior, no MDB, datado de 1992. “Eu nunca me filiei a partido nenhum. Devem ter conseguido meus dados e me filiaram”, afirmou o candidato. À época, aos 18 anos, ele ainda nem havia começado a carreira militar. Membros ativos das Forças Armadas são proibidos pela Constituição de se filiarem a partidos políticos.
Candidatura ameaçada?: capitão Eliton Sanches deve ter chapa contestada por advogado do próprio partido

CONVENÇÕES E PREFEITÁVEIS

Além das coligações PSDB-PL e PRTB-PTB, outras legendas também realizam suas convenções municipais nesta terça-feira, penúltimo dia para esta etapa do calendário eleitoral. Estão confirmadas as reuniões do Democratas e do PSD, às 17 e 18 horas, respectivamente, na Câmara Muncipal de Marília. O PTC deve anunciar apoio à reeleição de Alonso no teatro municipal, às 18h30.

Até o momento, foram confirmados nove candidatos à Prefeitura de Marília: Abelardo Camarinha (Podemos), Adão Brito (PDT), Daniel Alonso (PSDB), Éliton Sanches (PV), Juliano da Campestre (PRTB), Juvenal Aguiar (PT), Marcos Barbosa (PSL), Nayara Mazini (PSOL) e Tato (MDB).

FICHA LIMPA

As escolhas das futuras denominações de ruas, avenidas e demais espaços públicos em Marília terão que obedecer em breve um novo critério: o da ficha-limpa. A nova norma, sugerida pelo vereador José Luiz Queiroz (PSDB), foi aprovada por unanimidade na sessão ordinária da tarde e noite desta segunda-feira na Câmara Municipal de Marília.

Eventuais homenageados que tiverem ações julgadas procededentes e transitadas em julgado por crimes contra a economia popular, o patrimonio privado, o sistema financeiro, o meio ambiente, de tráfico de influência e de exploração sexual, entre vários outros, estarão vetados por força de lei a ser sancionada nos próximos dias pelo prefeito Daniel Alonso, do PSDB.
Filtro penal: projeto aprovado de Jose Luiz Queiroz barra os 'ficha-sujas' em denominações de áreas públicas

O projeto de lei foi um dos sete aprovados da pauta da sessão ordinária desta segunda. Todos por unanimidade. Entre eles, um de autoria da vereadora Professora Daniela, do PL, que determina ao serviço funerário que disponibilize duas salas como uso prioritário aos doadores de órgãos. O plenário também aprovou por unanimidade a desconvocação do presidente da comissão permanente de licitação da Prefeitura Municipal de Marília, Cidimar Luiz Furquim.

O vereador autor do requerimento, o oposicionista Luiz Eduardo Nardi, do Podemos, afirmou já ter recebido esclarecimentos suficientes por este servidor. Cabe lembrar que a Câmara Municipal havia mantido a convocação apesar de a prefeitura ter informado que o ato contrariaria a legislação vigente.

A PAUTA DA SESSÃO ORDINÁRIA DESTA SEGUNDA (14)

I – PROCESSOS CONCLUSOS

1 – Primeira discussão do Projeto de Lei nº 21/2020, Mesa da Câmara, que modifica a Lei nº 5.863/2004, que dispõe sobre a realização de audiências públicas. Há emenda.

APROVADO (por unanimidade, com emenda, em 1ª e 2ª discussões)

2 – Primeira discussão do Projeto de Lei nº 97/2019, do vereador José Luiz Queiroz (PSDB), estabelecendo normas para denominação de próprios públicos. Revoga leis números 1.497/1968, 1.629/1969, 1.861/1971 e 6.128/2004. Há emendas em 2ª discussão.

APROVADO (por unanimidade, com duas emendas – a 3ª foi retirada –, em 1ª e 2ª discussões)

3 – Primeira discussão do Projeto de Lei nº 60/2020, da vereadora Professora Daniela (PL), modificando a Lei nº 5.424/2003, que dispõe sobre benefícios, quando do falecimento de pessoas doadoras de órgãos. (Processo incluído na Ordem do Dia a requerimento verbal, aprovado, de seu autor)

APROVADO (por unanimidade, em 1ª e 2ª discussões)

4 – Primeira discussão do Projeto de Lei nº 76/2020, da vereadora Professora Daniela (PL), denominando Claudio da Silva Alves o campo de futebol localizado no entroncamento da avenida Francisco da Costa Pimentel com a rua Geraldo Cabral, no bairro Jardim Planalto. (Processo incluído na Ordem do Dia a requerimento verbal, aprovado, de seu autor)

APROVADO (por unanimidade, em 1ª e 2ª discussões)

5 – Primeira discussão do Projeto de Lei nº 84/2020, do vereador Danilo da Saúde (PSB), que modifica a Lei 7.217/10, referente a datas comemorativas e eventos do Município de Marília, incluindo o Dia dos Ostomizados, no dia 21 de setembro. (Processo incluído na Ordem do Dia a requerimento verbal, aprovado, de seu autor)

APROVADO (por unanimidade, em 1ª e 2ª discussões)

6 – Primeira discussão do Projeto de Lei nº 90/2020, do vereador Marcos Rezende (PSD), que denomina Praça Maximiliano Garla a área pública destinada a paisagismo que compreende o trevo de acesso ao município, na intersecção da rodovia SP-294, quilômetro 446, com a avenida João Ramalho, nos bairros Jardim Itaipu e Fragata secção “C”, definida pela Lei 2.121/1974 e decretos números 3.176/1974 e 3.245/1974, ao lado da indústria Marilan.

APROVADO (por unanimidade, em 1ª e 2ª discussões)

7 – Primeira discussão do Projeto de Lei nº 94/2020, da vereadora Professora Daniela (PL), que denomina Herminda Occhiali Cataia a Academia ao Ar Livre instalada na área pública compreendida entre as ruas José Cimino e Mário Borghetti, no bairro Jardim Hermínio Firmino Pollon. (Processo incluído na Ordem do Dia a requerimento verbal, aprovado, de seu autor)

APROVADO (por unanimidade, em 1ª e 2ª discussões)

176 visualizações

© 2023 por Armário Confidencial. Orgulhosamente criado com Wix.com